Home Quem Somos? História da Música Fale Conosco
Biografia
Discografia
Fotos
   
   

O Brasil estava em plena primavera do ano de 1941 e, naquele dia 10 de Outubro de 1941, nascia uma das duplas sertanejas mais importantes do Brasil, que marcariam época nas décadas de 1960, 1970 e 1980.
Nesse dia iluminado, nascia em Cambará-PR um menino que recebeu o nome de Hélio Granado, mais tarde conhecido como Mensageiro.
Nesse mesmo dia no estado da Bahia, na cidade de Jequié, nascia um outro menino, Dimas Souza Sales que viria ser o Mexicano.
Como tudo nessa vida é determinado por Deus, quis o destino que Dimas viesse ainda criança para o Paraná, para encontrar com aquele que seria sua voz gêmea, o Helinho. Encontraram-se no distrito de Serra Morena, pertencente ao município de Uraí.
Começaram ensaiar com o sanfoneiro Sidnei, surgindo assim o "Trio Flor da Serra", composto por Hélio Granado, Martin e Sidnei. O trio obteve um relativo sucesso na região que os levou a gravar em 1963 na Gravadora Califórnia, o primeiro e único disco de 78 rotações (TC-1.457) que trazia as músicas "Ausente de Mim" (Granado e Martin) e "Copo Marcado" (Jacir e Pedro Vansos).
Em 1965, o trio se separou e Hélio formou dupla com o Paineirinha, formando assim "Cacique e Galã", atuando na Rádio Cultura de Ibiporã, fazendo um relativo sucesso em toda a região.
Nesse mesmo ano, seguiram para Londrina, e atuaram na Rádio Londrina no programa "O Domingo é Nosso", apresentado por "Paiózinho e Zé Tapera" e depois na Rádio Auri Verde também de Londrina.
Corria o ano de 1966 e a dupla resolveu mudar-se para São Paulo, participando então de alguns programas na Rádio Piratininga (hoje Rádio Tupi) e depois na Rádio Nove de Julho, por intermédio do maestro Julião.
Em um desses programas estava o sanfoneiro Minguinho, que tinha recebido uma proposta da Rádio Record para atuar naquela emissora em um programa matinal, porém precisava de uma dupla para compor com ele um trio.
Nessa ocasião o Paineirinha resolveu parar de cantar, então Hélio convidou o Dimas para vir à capital paulista e com quem voltou cantar, usando o nome de "Cacique e Galã". Ensaiaram com o Minguinho para a estréia na Rádio Record. Porém, como já existia uma dupla codinominada "Índia Porã e Cacique", fez-se necessária a alteração do nome.
Existia um trio chamado "Mensageiros do Brasil" e ,como o sanfoneiro da dupla chamava-se Minguinho, resolveram então colocar o nome de "Trio dos Três M" (Mensageiro, Minguinho, e como o Hélio Granado era de origem espanhola, foi chamado de Mexicano).
Por ser o mais falante da dupla, Hélio Granado passou a ser chamado de Mensageiro e o parceiro que nada tinha de espanhol, passou a ser o Mexicano, nascendo assim o trio "Mensageiro, Mexicano e Minguinho".
Em 1966, já sem o sanfoneiro Minguinho, a dupla gravou seu primeiro compacto duplo intitulado "Mensageiro e Mexicano – Os Conquistadores do Brasil", pelo selo 'Mexicano' de propriedade de Baltazar da Silva e Zé da Estrada.
Depois da Rádio Record, atuaram por uma breve temporada na Rádio Excelsior (hoje CBN). Porém, o sucesso definitivo veio depois que entraram para a Rádio Nacional de São Paulo (hoje Rádio Globo) no programa do grande apresentador Edgard de Souza.
Permaneceram nessa emissora por um período de 12 anos, apresentando-se ao lado de Edgar de Souza todas as terças-feiras às 20:30 horas. Além dos programas de rádio, Mensageiro e Mexicano viajaram com Edgard de Souza por todo o Brasil.
Em 1967 gravaram pela gravadora Cartaz, sob a direção de Zé da Estrada, o primeiro LP, intitulado "Estrelinha do Céu", uma composição de Mexicano e Letinho, regravada mais tarde também pela dupla Jacó e Jacózinho.
Com o enorme sucesso alcançado com "Estrelinha do Céu", a dupla foi contratada pela Chantecler em 1968, tendo permanecido nessa gravadora até 1975, imortalizando, dentre outros, os sucessos: "Mal de Amor" (Ramoncito Gomes), em 1969, "Escondida" (Zé da Praia), em 1970, "Cruz de Cristal" (Zé da Praia) e "Desconhecida" (Mexicano e Zé da Praia), ambas em 1971.
Em 1973, Mensageiro e Mexicano emplacaram com "Esquecido" (Praense) e "De Longe Também Se Ama" (José Rico e Jair Cabral); apesar de bastante conhecidas nas vozes da dupla Milionário e José Rico, o sucesso original é da dupla Mensageiro e Mexicano.
Em 1976 mudaram de gravadora e o sucesso continuou absoluto; porém, em 1980, por motivos particulares, a dupla se separou e o Mensageiro, proprietário das marcas "Mensageiro e Mexicano" e "Mensageiro e Mariano", juntou-se a João Sartori Neto, o "Cipó", com quem gravou mais três LP's, sendo que o nome da dupla continuava sendo "Mensageiro e Mexicano".
Outra separação e, dessa vez, o Mensageiro formou dupla em 1986 com Benedito de Andrade, o "Jaó" da dupla Jaú e Jaó, gravando pela gravadora Globo em 1988 o LP "Solidão" (faixa-título de autoria de Jaó e Vicente Machado), com o nome de "Mensageiro e Mariano". E, em 1997, pela gravadora Tocantins, o CD "Mensageiro e Mexicano".
Para a felicidade dos fãs, no ano de 2002, o Mensageiro voltou a cantar em dupla com o Dimas, o primeiro Mexicano, com quem continou cantando até o final da dupla, que aconteceu no dia 14 de novembro de 2009, com o falecimento do Mensageiro.
Durante a carreira da dupla Mensageiro e Mexicano, existiu um compositor que foi responsável por muitos sucessos da dupla: o Zé da Praia, de saudosa memória. Além de compositor foi compadre do Mensageiro e secretário da dupla na década de 1970.
Apresentaram-se por muitos anos em circos, que era onde os artistas sertanejos encontravam espaço para trabalhar.
Além dos circos do passado, Mensageiro e Mexicano vinham atuando ainda em feiras agropecuárias, aniversários de municípios e eventos em geral, sempre esbanjando simpatia e carisma.
Pertenceram a várias gravadoras totalizando 1 disco de 78 rotações, 3 compactos duplos, 16 LP's e 3 CD's.
Outro momento de glória foi em 1980 quando foram convidados a gravar o "Hino dos Boiadeiros" (João Pacífico), música que se tornou um hino de Barretos, por ocasião da 25ª Festa do Peão de Boiadeiro na respectiva cidade, famosa pelo evento.
A dupla fez morada por vários anos em Curitiba e vinha viajando por todo o Brasil levando seu show e sua mensagem sertaneja. Também se apresentavam todas as terças-feiras na Churrascaria Três Fazendas em Curitiba, juntamente com outros talentos paranaenses.
O Mensageiro continuava trabalhando incansavelmente pela valorização do artista paranaense, pois, além de coordenar os encontros na churrascaria, também foi membro-fundador da APASA (Associação Paranaense dos Artistas Sertanejos e Amigos), e apresentava diariamente na Rádio Capital - AM 1270 kHz - de Curitiba, das 16:00 às 17:00 horas, o programa "Encontro de Amigos" e, na Rádio Tropical - AM 1320 kHz - todos os domingos, das 09:00 às 11:00 horas, o programa "Encontro com o Mensageiro"
Mensageiro, porém, com seus 68 anos de idade, partiu para o andar de cima às 15h:10min do dia 14/11/2009, em Curitiba-PR, após vários dias internado na UTI com graves problemas de saúde.

 

 

Texto: Sandra Cristina Peripato

Fonte: www.boamusicaricardinho.com