Home Quem Somos? História da Música Fale Conosco

 

YARAÍ E JACI

 

As irmãs Maria das Dores Ferreira (Yaraí) e Jaci Ferreira (Jaci), nasceram na cidade de Registro, no interior do estado de São Paulo, sendo que a primeira em 25 de novembro de 1939 e a segunda em 1942.
Jaci sonhava em ser artista desde criança, sem imaginar que sua irmã Maria das Dores também se interessaria pela carreira artística. Porém demorou um pouco para a formação da dupla. Jaci trabalhou em diversas profissões ao mesmo tempo que nutria uma grande paixão pela música. Era fã das Irmãs Castro, e de tanto acompanhar a carreira das cantoras, formou também uma dupla feminina.
Maria das Dores e Jaci tornaram-se as "Irmãs Ferreira", e começaram a carreira na cidade de Bernardino de Campos/SP. Em meados dos anos 50, participaram de um concurso em Santa Cruz do Rio Pardo e assumiram definitivamente a carreira artística.
Logo passaram a adotar o nome artístico de "Yaraí e Jaci", em vez de Irmãs Ferreira. Durante um período usaram também o nome de "Duo Ciriema", antes mesmo deste nome ser adotado por Aparecida e Irene.
Pouco depois iniciaram apresentações em circo. A dupla enfrentou vários obstáculos. Viajavam de trem, na segunda classe, e dormiam nas barracas de circo. Em suas apresentações cantavam canções rancheiras e rasqueados.
Em 1959 foram contratadas pela Rádio Nacional de São Paulo, onde permaneceram por cinco anos.
No início dos anos 60, formaram um quarteto com Armando Campo e Arlindo Fraga, com o qual fizeram vitoriosa excursão a Mato Grosso e ao Paraguai. Apresentaram-se também no programa "Rua da Saudade 1.040" na Rádio Tupi. Em 1961, gravaram seu primeiro disco, cantando a canção rancheira "Não Somos Culpadas" e o tango "Tango de Amor". Em 1963, conquistaram o Troféu "Viola de Ouro", em concurso da Revista Melodias, quando foram escolhidas "A Melhor Dupla Feminina do Ano". Naquele mesmo ano gravaram a canção rancheira "Eterno Noivado" e o maxixe "Jardim dos Amores".
Em 1967, apresentaram-se na Rádio Piratininga, em São Paulo. Em 1968, cantaram na Rádio Tupi, também em São Paulo.
Em 1967, gravaram o sucesso "Prece de Mãe".
Em 1973, lançaram pela Philips, o LP "Mas que Vergonha". Em 1977, gravaram pela Califórnia o LP "Preço Alto", que continha entre outras músicas, "Pedacinho de Gente" e "Sabiá na Gaiola".
Em 1979, a dupla se desfez.
Como atriz e com o nome de Filoca, Jaci formou uma dupla com Walter Raimundo, irmão de Luizinho e Limeira, que adotou o nome de Zé Coqueiro, participando com ele de diversos filmes, como "O Menino da Porteira" em 1976, "Mágoa de Boiadeiro" em 1978, ambos de Jeremias Moreira Filho, e "Filho Adotivo" em 1982, de Deni Cavalcanti. Participou ainda da novela "Paraíso" da Rede Globo, em 1982, de Benedito Rui Barbosa, e do filme "Fuscão Preto" em 1983, de Jeremias Moreira Filho.
O filme "O Menino da Porteira" bateu recorde brasileiro de bilheteria, até então nas mãos de Mazzaropi. Nesse filme, Jaci fez o papel de Filoca, uma solteirona que queria desesperadamente se casar e ninguém queria nada com ela. Jaci incorporou tão bem o papel de Filoca, que resolve adotar o nome da personagem como seu novo nome artístico.
Nos anos 90, Filoca e Zé Coqueiro continuavam cantando em festas e comícios no interior.

 

Texto: Sandra Cristina Peripato

 

DISCOGRAFIA

 

78 ROTAÇÕES

 

 

1961 - SABIÁ - S-578
A - Não Somos Culpadas - Orlandinho e Dadá
B - Tango do Amor - Torrinha e Orlandinho

 

1962 - SABIÁ - S-600
A - Saudade - Valter Amaral e Anacleto Rosas Jr
B - Abandonada - Nicola Pistininzi

 

1963
A - Eterno Noivado - Romanzito Gomes e José Russo
B - Jardim dos Amores" - Valter Amaral e Ado Benatti

 

LPs

 

MAS QUE VERGONHA - 1973 - SINTER
01) Ai que Bão - Coqueiro
02) Mas que Vergonha - Coqueiro
03) Ai, que Vontade de Casar - Coqueiro
04) Eu Me Derreto - Coqueiro
05) Cateretê x Yê, Yê, Yê - Coqueiro
06) Baile na Barra Funda - Francisco Lacerda e Ricarda Jardim
07) Discurso e Diálogo da Candidata - Coqueiro
08) Copo Sem Fundo - Coqueiro
09) Pinga Pura - Coqueiro
10) Beijoqueira -
Coqueiro
11) Nossa Herança - Coqueiro

 

PREÇO ALTO - 1977 - CALIFÓRNIA - CL-4302
01) Preço Alto - Zé Coqueiro e José Romero
02) O Que Fiz de Mim - Zé Coqueiro e Jaci
03) Pedacinho de Gente - Ramoncito Gomes
04) Boiadeiro Não Morreu - Zé Coqueiro e Limeira
05) O Direito da Mulher - Luizinho e Zé Coqueiro
06) Recolhida - Clayton e Oliveira
07) Sabiá Lá na Gaiola - Hervé Cordovil e Mário Vieira
08) Avenida Inferno - Zé Coqueiro e Luizinho
09) Líder das Boemias - Zé Coqueiro e Luizinho
10) Quem Foi - Bernardete Albardeira
11) O Menino da Porteira - Teddy Vieira e Luizinho
12) Vinte e Oito Primaveras - Francisco Lacerda

 

MÚSICAS

 

 

FOTOS

 

Visual LightBox Gallery generated by VisualLightBox.com
Yarai e Jaci - 001 Yarai e Jaci - 002 Yarai e Jaci - 003 Yarai e Jaci - 004 Yarai e Jaci - 005 Yarai e Jaci - 006 Yarai e Jaci - 007 Yarai e Jaci com o acordeonista Raymundo Lopes Yarai e Jaci, Faísca, Labareda e Nhá Benta - Revista Melodias Vol. 72 - 1963 Yarai e Jaci - Reportagem Revista Melodias - 001 Yarai e Jaci - Reportagem Revista Melodias - 002 visual lightbox for MACby VisualLightBox.com v6.1