Home Quem Somos? História da Música Fale Conosco

 

VENÂNCIO E CORUMBÁ

 

Marcos Cavalcanti de Albuquerque, o Venâncio, nasceu em Recife, no estado de Pernambuco, no dia 07 de outubro de 1909 e faleceu no dia 18 de setembro de 1981. Manuel José do Espírito Santo, o Curumbá, também nasceu em Recife, no estado de Pernambuco, no dia 11 de junho de 1914.
Venâncio iniciou sua carreira artística cantando cocos em festas de São João, Santana e São Pedro. Até que um dia recebeu um convite para substituir um ator numa apresentação teatral. Gostou da experiência de tal forma que decidiu fazer curso de teatro no Círculo Operário. E o Grupo de Teatro do Círculo Operário chegou a ter Venâncio como Diretor Teatral.
Foi no ano de 1928 que Marcos conheceu Manoel José e ambos formaram a dupla "Venâncio e Curumbá", que veio a ser não somente uma das mais longas parcerias da música sertaneja nordestina, mas também uma raríssima dupla nordestina caipira à moda sulista, que mesclou a moda de viola com o repente e o desafio típicos da região Nordeste do Brasil.
A dupla de início começou a se apresentar na Rádio Clube de Pernambuco, na qual permaneceu por onze anos, apresentando programas musicais e humorísticos diversos.
E, no início da década de 40, Venâncio e Curumbá trocaram Recife pelo Rio de Janeiro/RJ, onde atuaram na Rádio Tupi e na Rádio Tamoio.
Foi em dezembro de 1950 que a dupla gravou pela Sinter o primeiro disco 78 rpm, com as músicas "Sai da Frente" e "O Doido".
No mesmo ano, fizeram parte do elenco da peça teatral "As Rolhas Vão Rolar" e, com esse espetáculo, realizaram uma temporada em São Paulo/SP, cidade na qual decidiram se fixar.
Na capital paulista, a dupla foi contratada pela Rádio Nacional (hoje Globo). Venâncio e Curumbá passaram também a empresariar artistas (especialmente os oriundos da região Nordeste do Brasil) através da "Venca Promoções", empresa por eles criada.
Venâncio foi, por sinal, uma das pessoas do meio artístico que mais trabalharam para melhorar o status do nordestino na capital paulista, tendo sido inclusive Presidente da Associação de Repentistas, Poetas e Folcloristas do Brasil, na década de 70.
Em 1953, Venâncio e Curumbá gravaram pela Todamérica o disco 78 rpm com as músicas que mais fizeram sucesso, que foi a Toada "O Boi na Cajarana" e a valsa "Saudades de Brejão".
Em janeiro de 1956 a dupla gravou na Odeon o disco 78 rpm com as músicas "Último Pau-de-Arara" e "Saudade de Você".
O baião "Último Pau-de-Arara" foi um dos maiores sucessos da dupla e tornou-se um clássico da música popular brasileira, tendo sido gravado também por diversos grandes intérpretes, como Ari Lobo, Catulo de Paula, Quinteto Violado, Clara Nunes, Fágner, Maria Bethânia, Vanuque, Jair Rodrigues, Sérgio Reis, Zé Ramalho, Gilberto Gil, Teca Calazans, Caju e Castanha, Heraldo do Monte e Carmélia Alves, entre outros.
Venâncio e Curumbá se destacaram também como compositores, e diversas músicas de autoria da dupla foram gravadas por vários intérpretes.
A dupla, no entanto, se desfez no ano de 1968. Curumbá seguiu em frente como empresário, enquanto que Venâncio continuou atuando como compositor.
Venâncio chegou a formar o Grupo "Venâncio e os Baianos de Aracaju", com o qual gravou em 1977 pela Premier/RGE o LP "Brasil com S", o qual foi bem aceito pela crítica. Ao que consta, esse foi o último LP gravado por Venâncio.
Venâncio também chegou a criar a gravadora "Crazy", a qual foi especializada em música brasileira.
Curumbá, por sua vez, chegou a residir juntamente com a família de Jair Rodrigues e chegou a participar do LP "Violeiro" gravado por Rolando Boldrin na RGE.
A discografia deixada por Venâncio e Curumbá é composta por 14 discos 78 rpm e apenas um LP. Consta também o LP "Brasil com S" gravado na Premier/RGE, no entanto, o Curumbá não participou desse disco.

 

Texto: Sandra Cristina Peripato

 

DISCOGRAFIA

 

78 ROTAÇÕES

 


12/1950 - SINTER - Nº 020
A - Sai da Frente - Enedino Silva, Clementino Barreto e Edgard Amaral
B - O Doido - Enedino Silva e Edgard Amaral

 

1951 - SINTER - Nº 047
A - Baião da Viola - Venâncio e Corumbá
B - Cocota na Rancheira - Venâncio e Corumbá

 

10/1951 - SINTER - Nº 087
A - Tempo de Molecote - Venâncio e Corumbá
B - Lembrando o Sertão - Venâncio e Corumbá

 

05/1952 - TODAMÉRICA - TA-5167
A - Jogo do Bicho - Venâncio e Corumbá
B - Meu Papagaio - Venâncio e Corumbá

 

11/1952 - TODAMÉRICA - TA-5222
A - Tá Mudado - Venâncio e Corumbá
B - Modelo de Adão - Venâncio e Corumbá

 

05/1953 - TODAMÉRICA - TA-5310
A - O Boi na Carajana - Venâncio e Corumbá
B - Saudades de Brejão - Venâncio e Corumbá

 

08/1954 - TODAMÉRICA - TA-5457
A - Cadeia da Vila - Gordurinha (Waldeck Artur de Macedo) e Antonio Alves
B - Gavião - Alventino Cavalcante e Uzias da Silva

 

04/1956 - ODEON - Nº 14.019
A - Último Pau-de-Arara - Venâncio, Corumbá e José Guimarães
B - Saudade de Você - Willians Martins da Silva e Rogério Lucas

 

06/1956 - ODEON - Nº 14.056
A - Festa do Caramuru - Venâncio, Corumbá e Jorge Costa
B - 23 de Junho - Venâncio, Corumbá e Jorge Costa

 

05/1960 - SERTANEJO - PTJ-10090
A - O Boi Deu - Venâncio e Renato Rodrigues
B - Faz Pena Deixa o Mundo - Venâncio e Antonio Valença

 

11/1960 - SERTANEJO - PTJ-10144
A - Nós Todos Somos Baianos - Venâncio e Corumbá
B - Trocadilhos - Venâncio e Corumbá

 

CDs

 

VENÂNCIO E CORUMBÁ - 1964 - ÁUDIO FIDELITY - AFLP-2006
01) Mandaú Quebrando Pedra - Guriatã de Coqueiro e J. Haidar
02) O Navio de Valença - Antônio Valença
03) Minha Bahia - Venâncio e Corumbá
04) Sulandá - Adaptação: Venâncio e Corumbá
05) Côco Rimado em Caruaru - Guriatã de Coqueiro e Vanderley Giacomini
06) O Côco Sou Eu - Venâncio e Corumbá
07) O Boi da Cajarana - Motivo Popular - Adaptação: Venâncio e Corumbá
08) Quando Chego Numa Sala - Adaptação: Venâncio e Corumbá
09) É ou Não É - Venâncio e Corumbá
10) Côco do B - José Luiz
11) Côco do Ceará - Guriatã de Coqueiro e Reginaldo Santos
12) Nossa Saudação - Luiz de França, Venâncio e Corumbá

 

VENÂNCIO E CORUMBÁ - PAGODEANDO NO CÔCO - 1969 - SOM MAIOR - PALP-1031
01) Mandaú Quebrando Pedra - Guriatã de Coqueiro e J. Haidar
02) O Navio de Valença - Antônio Valença
03) Minha Bahia - Venâncio e Corumbá
04) Sulandá - Adaptação: Venâncio e Corumbá
05) Côco Rimado em Caruaru - Guriatã de Coqueiro e Vanderley Giacomini
06) O Côco Sou Eu - Venâncio e Corumbá
07) O Boi da Cajarana - Motivo Popular - Adaptação: Venâncio e Corumbá
08) Quando Chego Numa Sala - Adaptação: Venâncio e Corumbá
09) É ou Não É - Venâncio e Corumbá
10) Côco do B - José Luiz
11) Côco do Ceará - Guriatã de Coqueiro e Reginaldo Santos
12) Nossa Saudação - Luiz de França, Venâncio e Corumbá

 

VENÂNCIO E OS BAIANOS DE ARACAJÚ - BRASIL COM "S" - 1977 - PREMIER/RGE - LP= 307.3328
01) Brasil Caboclo - Oliveira Francisco de Melo e João Quindingues
02) Segure a Louça - Venâncio e Guriatã do Coqueiro
03) Rio de Ontem - Pechincha e Venâncio
04) Frei Damião - João Rodrigues e Carlos Magno
05) Prece ao Vento - Gilvan Chaves, Alcyr Pires Vermelho e Fernando Luis Câmara
06) Cavalo do Cão - Clóvis Cavalcanti e Venâncio
07) O Ensaio - Talismã e Getúlio Dórleans
08) João Crioulo e Maria Mulata - Pechincha e Venâncio
09) Baião da Viola - Venâncio e Corumbá
10) O Índio - Venâncio e Clóvis Cavalcanti
11) Balança Esse Menino - Venâncio e Clóvis Cavalcanti
12) Zé de Olinda - J. Cavalcanti e A. Carrasco

 

MÚSICAS

 

 

FOTOS

 

Visual LightBox Gallery generated by VisualLightBox.com
Ven‚ncio e CorumbŠ - 001 Ven‚ncio e CorumbŠ - 002 Ven‚ncio e CorumbŠ - 003 Ven‚ncio e CorumbŠ - 004 Ven‚ncio e CorumbŠ - 005 Ven‚ncio e CorumbŠ - 006 Ven‚ncio e CorumbŠ - 007 Ven‚ncio e CorumbŠ - 008 Ven‚ncio e CorumbŠ - 009 Ven‚ncio e CorumbŠ - 010 Ven‚ncio e CorumbŠ - 011 Ven‚ncio e CorumbŠ - 012 Ven‚ncio e CorumbŠ - 013 Ven‚ncio Clůvis, AparŪcio, Pechincha e Ven‚ncio CorumbŠ - 001 CorumbŠ - 002 CorumbŠ - 003 CorumbŠ - Revista Som Sertanejo Ven‚ncio e CorumbŠ - Reportagem Revista Melodias visual lightbox for MACby VisualLightBox.com v6.1