Home Quem Somos? História da Música Fale Conosco
Biografia
Discografia
Fotos
   
   

Carlito, Mauril Leal de Paula, nasceu em Frutal/MG no dia 04 de novembro de 1948 e até os vinte anos trabalhou na lavoura. Apesar da vida difícil Carlito, desde cedo, reservou tempo para a música; assim com cinco anos, começou a cantar ao lado de um irmão, com sete anos já tocava viola; com quinze começou a aprender tocar violão, deixando a fazenda, foi trrabalhar em Furnas, comko ajudante de carpinteiro, depois como oficial de carpinteiro e encarregado de estudos topográficos e montagem de formas de barragem. Com mais ou menos vinte e três anos, jogou futebol durante um ano, no América de São José do Rio Preto, decidindo-se a voltar para Frutal e dedicar-se somente a vida artística. Na Rádio Frutal, conheceu Os Filhos de Goiás (Maurico, Maurozinho e Voninho) e seguiu com eles para Goiânia. Lá fez dupla com João de Matos; Mineirinho e João do Carro, trabalhando seis meses juntos. Daí conheceu Jerônimo Divino Tomaz, formando a dupla Crioulo e Carlito que gravou dois discos, desfazendo-se em seguida. Carlito passou a viajar como empresário de Os Filhos de Goiás e posteriormente, cantou algumas vezes com Tião Carreiro que aliás, foi quem sugeriu seu nome artístico. Em 1975, Carlito fixou parceria com Baduy.
Baduy, Eurípedes Simões França, nasceu em Itumbiara/GO, no dia 23 de novembro de 1943, numa fazeenda. Dos oito aos doze anos, trabalhava carreando boi, depois foi tratorista e, aos dezesseis anos, já na cidade, trrabalhava como caminhoneiro, ao lado do pai. Com dezenove anos, mudou-se para Ituiutaba e arrumou serviço como guarda-noite de um hotel, dedicando-se a música e apresentando-se nas rádios Platina e Difusora. A música como para Carlito, entrara cedo em sua vida. Sua mãe cantava, um tio tocava acordeão; com dez anos começara a tocar esse instrumento, em virtude de um acidente, em que foi atingido no peito, Baduy se viu obrigado a deixar o acordeão. Assim com dezesseis anos começou a tocar violão e a partir dos vinte anos, ficou só com este instrumento. Em Ituiutaba, Minas Gerais, formou o Trio Goiano, com Aeni R. da Silva e Carlos Borges; depois dupla com o primo Germano Simões de Lima; Euripinho e Germani durante dois anos. Daí, já como Baduy, fez dupla com Osvaldo Severino da Silva, o Seresteiro, com quem chegou a gravar um compacto duplo, depois um LP, acompanhados pelo acordeão de Luís Conceição. Vieram os shows, os programas de rádio e novos LPs sendo o de 1967 com Nhozinho no lugar de Luís Conceição; em 1968 a dupla se desfez e, a partir daí, até encontrar Carlito, Baduy não teve parceiros fixos. Em 1975, a dupla Carlito e Baduy gravou, pela Gravadora Continental, seu primeiro LP, com o sub título "Os Reis do Batidão", contendo as músicas "Cachoeira de Lágrimas", "Menina", "Vivo Só Pra Você", "Pobre Coitado", "Chega", "Saudade de Você", "Mulher e Dinheiro", "Ciúme Louco", "Saudade do Meu Benzinho", "Às Vezes Precisa Chorar", "Sou Pobre Mas Te Amo", "Minha Vida Sem Você". Neste disco teve como maior sucesso a música "Cachoeira de Lágrimas" de Ronaldo Adriano e Baduy. Intensifficaram-se os shows em vários estados do Sudeste, do Sul e Centro-Oeste. Em 1976, Carlito e Baduy resolveram a unir-se a este talentoso e categorizado acordeonista Voninho.    

 

Texto: Barreiritto Ferreira